Pular para conteúdo
Relações com Investidores

Política de Gerenciamento de Risco de Crédito e Risco de Liquidez

Título: Gerenciamento de Risco de Crédito e Risco de Liquidez Código: PLT_000
VPE: Vice-Presidência de Finanças e RI/ Diretoria de Riscos e Compliance Versão: 01
Data da revisão: 14/12/2016
 
Histórico de Revisões
 
Versão:
01
Data de Revisão:
14/12/2016 Histórico: 
Elaboração do Documento.
 
Índice
 
I. Objetivo 1
II. Abrangência 1
III. Documentação Complementar 1
IV. Conceitos e Siglas 1
V. Responsabilidades 2
VI. Diretrizes 2
1. Risco de Crédito 2
2. Risco de Liquidez 3
VII. Gestão de Consequências 4
VIII. Exceções 4
IX. Disposições Gerais 4
 
I. Objetivo 
Este documento tem por objetivo estabelecer as diretrizes básicas referente ao gerenciamento de risco de crédito e do risco de liquidez da Companhia, observando as regulamentações aplicáveis e as melhores práticas de mercado.
 
II. Abrangência
Este documento é aplicável à Gerência de Tesouraria, Diretoria de Riscos e Compliance, todos os Administradores (Diretores, membros do Conselho de Administração e de Comitês) e todos os colaboradores envolvidos no processo. 
 
III. Documentação Complementar
? Circular BACEN 3.681, de 04.11.2013;
 
IV. Conceitos e Siglas
  • Risco de Crédito: refere-se ao risco da contraparte não honrar com as suas obrigações relativas a um instrumento financeiro ou contrato, podendo gerar perdas financeiras para a Companhia;
  • Risco de Liquidez: refere-se a possibilidade da Companhia não saldar as obrigações associadas aos seus passivos financeiros nos prazos acordados, em razão de descasamentos do seu fluxo de caixa, podendo gerar perdas financeiras para a Companhia;
  • Bandeiras não Garantidas: são as bandeiras que não garantem a Companhia em eventuais casos de default de algum emissor de cartão, expondo a Companhia a riscos de crédito e possíveis perdas financeiras;  
                                                                                                                                                                          1
  • Outstanding dos volumes dos emissores de cartão: são os volumes financeiros oriundos das operações de cartão de crédito (a vista e parcelado), cartão de débito e cartão pré-pago, pendentes de liquidação (não vencidos) entre os emissores de cartão e a Companhia;
  • Fórum de Risco Emissor: órgão de assessoramento da Diretoria Executiva da Cielo, formado por profissionais da área de crédito dos bancos acionistas. Tem o objetivo de analisar o risco de crédito dos emissores de cartão das bandeiras não garantidas e recomendar à Diretoria Executiva quais emissores apresentam riscos e devem prestar garantias e em quais volumes. Responsável por estabelecer o rating de risco de crédito de estabelecimentos comerciais que operam com vendas diferidas;
  • ARV – Aquisição de Recebíveis de Venda: produto oferecido pela Cielo que permite aos estabelecimentos comerciais receberem de forma antecipada os créditos futuros provenientes das vendas com cartões de crédito; 
  • Reserva Financeira: montante em valor ou em percentual calculado conforme metodologia específica e cadastrado no sistema de ARV com o objetivo de impedir que os estabelecimentos comerciais antecipem 100% (cem por cento) da agenda de recebíveis, como forma de proteção contra eventuais chargebacks/cancelamentos de vendas que possam ocorrer sobre os valores antecipados; 
  • Vendas Diferidas: vendas com cartão de crédito efetuadas pelos estabelecimentos comerciais com entrega dos bens/serviços em data futura;
  • Diretriz de Aplicações Financeiras: documento formal aprovado pelo CEO e CFO da Companhia, que determina principalmente (i) tipos de aplicação financeira permitidos; (ii) instituições financeiras elegíveis; (iii) alocação de recursos por instituição e produto; 
  • Comitê de Finanças: órgão de assessoramento do Conselho de Administração da Companhia, que tem por objetivo, no contexto desta Política, a análise do Limite de Endividamento Anual projetado e proposto pela Vice-Presidência de Finanças e o acompanhamento periódico do mesmo;  
  • Limite de Endividamento Anual: são volumes de endividamento projetados para o ano para fazer frente aos compromissos assumidos pela Companhia e para garantir o atendimento da demanda dos estabelecimentos comerciais pelo produto ARV. Os limites de endividamento são projetados pela Vice-Presidência de Finanças e RI e são submetidos ao Comitê de Finanças e aprovados pelo Conselho de Administração; 
 
V. Responsabilidades
  • Administradores e colaboradores envolvidos no processo: 
  • Observar e zelar pela Política e, quando assim se fizer necessário, acionar as áreas envolvidas no processo para consulta sobre situações que envolvam conflito com esta Política ou mediante a ocorrência de situações que possam colocar a Companhia em risco;
  • Gerência de Tesouraria: 
  • Gerenciar os processos de (i) valores a receber dos emissores de cartão de bandeiras não garantidas; (ii) nas operações de recebíveis (ARV); e (iii) na carteira de aplicações financeiras;
  • Gerenciar os níveis de liquidez da Companhia, assegurando a existência de recursos suficientes para a cobertura de suas obrigações financeiras e a continuidade das operações de ARV nos níveis que forem demandados pelos estabelecimentos comerciais;
  • Diretoria de Riscos e Compliance: 
  • Garantir o gerenciamento dos riscos de crédito e liquidez e realizar as avaliações de eficácia dos controles internos nos processos envolvidos, com o objetivo de monitorar as práticas mitigatórias. 
VI. Diretrizes 
1. Risco de Crédito 
1.1. Valores a receber de emissores de cartão de bandeiras não garantidas:
                                                                                                                                                           2
  • Manter controles atualizados contendo a relação de emissores de cartão das bandeiras não garantidas e os volumes de garantias apresentados pelos emissores e em poder da Companhia:
  • Controlar e apurar mensalmente os volumes de outstanding dos emissores e de suas garantias apresentadas;
  • Apresentar as informações dos emissores de cartão ao Fórum de Risco Emissor para análise e recomendações;  
  • Apresentar à Diretoria Executiva as recomendações feitas pelo Fórum de Risco Emissor, para deliberação;
  • Obter as garantias junto aos emissores de cartão;
1.2. Operações de ARV junto aos estabelecimentos comerciais: 
  • Calcular a reserva financeira considerando estabelecimentos comerciais que operam com vendas diferidas ou não e assegurar o registro das mesmas no sistema de ARV, por estabelecimento comercial ou por segmento de mercado;
  • Manter atualizada a relação de segmentos/estabelecimentos comerciais que operem com vendas diferidas e apresentá-la ao Fórum de Risco Emissor para a definição do rating de crédito; 
1.3. Carteira de Aplicações Financeiras;
  • Controlar a Carteira de Aplicações Financeiras;
  • Efetuar as operações de aplicação e resgate de acordo com as flutuações do caixa e respeitar rigorosamente o que estabelece a Diretriz de Aplicações Financeiras da Companhia;
1.4. Plano de Recuperação de Crédito;
  • Emissores de Cartão de bandeiras não garantidas:
o Exercer as garantias em caso de default e/ou atuar junto ao interventor com o intuito de recuperar os valores inadimplidos;
  • Operações de ARV junto à estabelecimentos comerciais:
o Efetuar ajustes na agenda financeira dos estabelecimentos comerciais inadimplentes;
o Efetuar débitos na conta corrente dos estabelecimentos comerciais através do banco de domicílio onde os mesmos recebem seus créditos;
o Efetuar cobrança judicial ou extrajudicial.
  • Carteira de Aplicações Financeiras:
o Acionar o Fundo Garantidor de Crédito;
o Efetuar cobrança judicial ou extrajudicial junto ao interventor/liquidante da Instituição Financeira ou junto ao emissor do papel aplicado.
 
2. Risco de Liquidez
  • Manter um sólido processo para atualizar os níveis de liquidez, contemplando adequadas premissas financeiras e projeções futuras baseados no orçamento e nas atualizações de forecast;   
  • Atualizar o fluxo de caixa diariamente, projetando em média os próximos 180 dias;  
  • Respeitar os limites de endividamento estabelecidos pelo Conselho de Administração;
  • Realizar mensalmente análise de sensibilidade das operações de empréstimos e financiamentos conforme limites de endividamento, apresentando o seu resultado ao Comitê de Finanças;
Respeitar as metas de liquidez das aplicações financeiras estabelecidas na Diretriz de Aplicações Financeiras;
                                                                                                                                                                            
  • Garantir nível de liquidez adequado para o cumprimento das obrigações da Companhia e para a continuidade das operações de ARV nos níveis que forem demandados pelos estabelecimentos comerciais; 
  • Envolver a alta administração da Companhia no monitoramento e na tomada de decisão referente à gestão da liquidez, alertando-a com antecedência sobre quaisquer possibilidades de queda nos níveis de liquidez que possam impactar no cumprimento dos compromissos e/ou negócios da Companhia, tais como o ARV;
  • Manter o Plano de Contingência de Liquidez sempre atualizado, seguindo as seguintes diretrizes:
o Manter níveis aceitáveis de liquidez que não impactem as operações da Companhia;
o Se necessário, utilizar as linhas de crédito que a Companhia possui junto às Instituições Financeiras e/ou solicitar a antecipação de pagamentos dos bancos emissores de cartão de crédito;
 
VII. Gestão de Consequências 
N/A
 
VIII. Exceções 
As exceções, quando aplicáveis, serão tratadas pela alta administração junto ás áreas envolvidas.
 
IX. Disposições Gerais 
É competência do Conselho de Administração da Companhia alterar esta política sempre que se fizer necessário.
Esta política entra em vigor na data de sua aprovação pelo Conselho de Administração e revoga quaisquer normas e procedimentos em contrário.
 
Barueri, 14 de dezembro de 2016.
 
Cielo S.A.
 
(Política de Gerenciamento de Risco de Crédito e Risco de Liquidez aprovada em Reunião do Conselho de Administração da Cielo S.A. em 14 de dezembro de 2016)